Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 24 de março de 2010

MAIS UM NA CORDA BAMBA

Depois de Murici ser fritado no Palmeiras após a derrota por 1 x 4 frente ao São Caetano, o próximo time grande a trocar de treinador ainda no estadual poderá ser o Vasco da Gama. Vagner Mancini parece não agradar a cúpula vascaína, assim como os torcedores sedentos por títulos.

O gigante da colina está sem um título na primeira divisão desde 2003 quando ganhou o campeonato carioca, fato que tem deixado a torcida com a paciência muito perto do fim.

A volta do time à primeira divisão com o título nacional da séria B foi algo que para a maioria dos vascaímos serviria como um marco à um novo momento do Clube após a mudança de comando.

A chegada de um grande ídolo à presidência e a saída de Eurico Miranda fora fato muito comemorado entre a maioria dos vascaínos e logo com o título da série B a experança de mudança estava pulsante entre os torcedores. Inclusive o programa de sócio torcedor parecia estar de vento em polpa, até a derrota para o Botafogo na Taça Guanabara e o retorno de Eurico Miranda à política do clube, agora ocupando o cargo de presidente do conselho de beneméritos, fato que marcou como uma apunhalada em costas vascaínas.

O programa de sócios que tinha como meta alcançar 100 mil sócios estacionou nos 47 mil, sendo que nem metade destes atualmente em dia com as mensalidades.

Tudo o que parecia ser um mar calmo e tranquilo, virou uma enorme tormenta para a caravela vascaína, inclusive já sobrando respingos para o seu mandatário e ídolo Roberto Dinamite que tem sua administração julgada por muitos vascaínos como fraca e de pouco pulso firme.

Problemas financeiros graves oriundos das administrações anteriores são enormes no Vasco, constantes atrasos de pagamentos aos funcionários do clube, como os atuais 4 meses, além de várias perdas judiciais, como a mais recente em torno de R$ 1 milhão ao goleiro Roberto, atualmente no América colocam a administração Dinamite contra a parede. Valores do atual patrocinador são difíceis de serem recebidos, em virtude de certidões negativas semestrais que precisam constar afim do recebimento da cota pela estatal elétrica.

Além deste turbilhão financeiro, a caravela tem navegado ainda em mar revolto dentro das quatro linhas, o treinador é muito contestado inclusive dentro do clube, com escalações consideradas errônias em um time absolutamente perdido taticamente.

Na verdade a impressão que tenho a cada ano que passa, é que os clubes grandes tem usado os estaduais, cada vez mais fracos e desmotivados como uma espécie de pré temporada ao nacional. O fato é que nesta pré temporada vascaína, o atual treinador parece ficar a cada dia mais longe do Brasileirão pelo Vasco. Enquanto isso com raiva pela atitude da diretoria e saudades pelo trabalho passado, a torcida vascaína assiste pela TV o Santos, com Dorival Júnior, ex-vascaíno, quebrando records atrás de records com o fantástico time do peixe que caminha ao título paulista. Parece que alguém errou a mão na receita vascaína ao sucesso. Coisas do mundo da bola .

Um comentário:

  1. Se a corda estivesse bamba seria mais fácil, mas o Vasco está com a corda no pescoço inclusive Mancini .

    ResponderExcluir