Ocorreu um erro neste gadget

sábado, 3 de julho de 2010

NO JOGO DOS SETE ERROS, QUEM ERROU MAIS FOI O ÁRBITRO

Depois de um grande jogo entre Alemanha 4 x 0 Argentina, Espanha e Paraguai disputaram o segundo jogo do dia válido pelas quartas de final desta Copa 2010. Que a Espanha era absoluta favorita todos sabiam,mas que os paraguaios treinados pelo argentino Gerardo Martino fosse dar a canseira que deu, isso sim foi uma grata surpresa.

Muito bem armado táticamente, os paraguaios seguraram os espanhóis com um certo equilíbrio, inclusive sendo prejudicados aos 45 minutos do primeiro tempo, quando tiveram um gol marcado por Valdez mal anulado pelo guatemalteco Carlos Batres, árbitro do jogo, aliás, no que se refere aos erros, o árbitro foi o rei deles.

Após marcar um penalti à favor do Paraguai aos 13 minutos do segundo tempo, Cardozo bateu e Casillas defendeu, a questão foi que quatro jogadores espanhóis haviam invadido a área antes da cobrança guaraní.

Para completar as lambanças da arbitragem política da FIFA, pois nada além de política pode justificar a escalação de um árbitro da Guatemala em uma quarta de final de Copa do Mundo, o senhor Carlos Batres marcou um penalti duvidoso de Alcaraz em Villa, que após ser cobrado por Xabi Alonso com gol espanhol, teve que ser repetido por suposta invasão de área desta vez assinalada pelo árbitro. Na segunda cobrança Xabi bateu e Villar não só defendeu como cometeu outro penalti em Fábregas, este não marcado.

Ou seja, para consertar tantas lambanças em um só jogo, somente um milagre e este não ocorreu. O que aconteceu foi mais um gol de Villa, após fantástica jogada de Iniesta aos 38 minutos do segundo tempo. Gol que colocou um fim ao sonho paraguaio de chegar pela primeira vez às semi-finais de uma Copa do Mundo.

No entanto devemos lembrar que para uma super favorita, um simples 1 x 0 diante do Paraguai, não foi nem de perto o esperado pela crítica e pela torcida espanhola que na semi-final enfrentará a Alemanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário